• 20/05/2024
  • por Resenha Politika

Mulheres que fazem acontecer: livro destaca atuação feminina no Sistema Penitenciário da Paraíba

Mulheres que fazem acontecer: livro destaca atuação feminina no Sistema Penitenciário da Paraíba

Com apoio da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária da Paraíba (Seap-PB), o livro “Mulheres que fazem acontecer no Sistema Penitenciário da Paraíba” será lançado, nesta terça-feira (21), no auditório da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), em João Pessoa. A obra, com 312 páginas, é uma coletânea de artigos científicos e relatos de experiência de 33 mulheres, sendo 16 policiais penais e 17 profissionais da Educação, da Saúde, do Direito e da Comunicação, que trabalham na Seap-PB.

O livro é inédito no Sistema Prisional Brasileiro por reunir dezenas de autoras. O secretário da Seap, João Alves, participa da obra e destaca: “Parabenizo todas as autoras desta obra, pela iniciativa. Em sintonia com os homens policiais penais e demais profissionais, as mulheres têm somado com os saberes e a ternura do toque feminino. Obrigado a todas que constroem páginas da evolução de uma das secretarias mais antigas do Governo da Paraíba”.

No prefácio da coletânea, a coordenadora Jurídica da Seap-PB, Nayhara Andrade, escreve: “A sensibilidade de tal iniciativa mostra a idiossincrasia, as dificuldades, os obstáculos e por que não dizer, as dores e as feridas que estas mulheres carregam ao desbravar espaços que ainda, predominantemente, são coordenados por homens, como também, evidencia a discriminação e preconceito sofrido por defenderem seu lugar e buscarem ascensão profissional. Isto posto, desejo aos leitores que tais textos possam abrir espaços para questionamentos e reflexões críticas sobre a matéria. Boa leitura”.

De acordo com a diretora do Presídio Feminino de Patos, Alessandra Malaquias, “A participação nessa coletânea composta por estudos, relatos e experiências no Sistema Prisional da Paraíba, sob a ótica feminina, cada uma contribuindo com seus saberes e vivências, traz um sentimento de orgulho e gratidão, principalmente por estar ladeada de mulheres fortes e incríveis, que quebram barreiras e não se intimidam com o ambiente de trabalho, muitas vezes hostil, sem desprezar suas crenças e valores”.

Duas professoras autoras do livro conquistaram, em 2023, o Prêmio Mestre da Educação, conferido pelo Governo do Estado. “Ao receber o convite para participar, senti-me honrada em contribuir, representando com orgulho a Cadeia de Pombal. Agradeço também ao secretário João Alves de Albuquerque pelo apoio generoso, que reconhece e valoriza o papel das mulheres no sistema penal, fomentando uma cultura de apoio para aqueles que buscam reconstruir as suas vidas”, declara a professora Joselia Ferreira, idealizadora do projeto “O outro lado da moeda, premiado com o Mestres da Educação em 2023.

O primeiro capítulo do livro é composto por textos de 16 policiais penais. O capítulo III da obra é escrito por sete educadoras. No capítulo IV são seis as profissionais da Saúde.

A obra, impressa na editora Letras e Versos, do Rio de Janeiro, é o 12º livro idealizado e editado pelo jornalista e policial penal Josélio Carneiro e todo o processo se deu em oito meses. A capa e diagramação são do designer gráfico da Empresa Paraibana de Comunicação – EPC – Naudimilson Ricarte.

O Quinteto de Cordas do Programa de Inclusão Através da Música e das Artes – Prima, se apresenta no evento. O Quinteto é formado por Mirna Hipólito, Joyce Katilly, Joyce Santana, Mayara Brito e Elma Virgínia. O Prima é um programa do Governo da Paraíba por meio das Secretarias da Cultura e da Educação.

Comentários